terça-feira, 2 de junho de 2015

Policial civil é assassinado dentro de delegacia de Itabaiana

Um policial civil foi morto na madrugada desta segunda-feira(01) dentro da delegacia de Itabaiana, em Sergipe, enquanto registrava no livro de ocorrências a prisão de um homem. De acordo com as primeiras informações o policial foi executado pelo irmão de um ex-presidiário que estava prestando depoimento após ter sido preso em flagrante pelo assassinado de um jovem. O ex-presidiário Alisson Eric de Araújo, tinha matado com tiros de pistola o jovem Diego Pereira. Esse crime aconteceu poucas horas antes do depoimento na delegacia, durante a abertura dos festejos juninos, em Areia Branca. A Polícia Militar agiu rápido e prendeu Alisson Eric de Araújo. A PM então encaminhou o suspeito para a delegacia de Itabaiana e enquanto ele estava prestando depoimento um parente dele invadiu o prédio e atirou contra o policial civil que estava registrando a ocorrência. O homem que atirou no policial fugiu em um veículo e acabou colidindo o carro que foi abandonado. Ele roubou uma moto moto e segui pela BR 235. Exibindo resultados para outra versão O veículo utilizado para a fuga foi encontrado abandonado na BR e o autor dos disparos cometeu suicídio ao perceber a perseguição policial. Eram pouco mais da 6h da manhã desta segunda-feira (01) quando Márcio Modesto dos Santos, conhecido por 'Márcio Botafogo' se apresentou na Delegacia Regional de Itabaiana (SE) para saber informações sobre a prisão de Alisson Éric de Araujo, suspeito de ser autor de um homicídio em desfavor de Diego Pereira, ocorrido por volta das 5h30 de hoje na abertura dos festejos juninos de Areia Branca. Informações preliminares dão conta de que o cidadão se apresentou como primo de Alisson e solicitou ao agente a soltura do acusado, e ao afirmar que não teria autonomia para tal, o policial foi alvejado com dois tiros que atingiram o abdômen e a boca, ceifando sua vida sem que houvesse tempo para ser socorrido. A vítima foi identificada como Luiz Carlos dos Santos, 54 anos. Quanto ao autor dos disparos, conseguiu evadir-se do cenário do crime em um fiat palio de cor branca de placa OEK 4007, licenciado em Areia Branca e com restrição de roubo/furto, que estava estacionado na frente da unidade policial e a polícia saiu em perseguição. Para despistar os policiais, o assassino abandonou o carro na BR e roubou três motos, sendo duas biz e uma CG 150 vermelha para dar continuidade a fuga, mas em virtude da alta velocidade perdeu o controle do veículo de duas rodas e caiu ao passar por um quebra-molas nas imediações do Rio das Pedras. Em consequência, vendo a proximidade das viaturas, o elemento cometeu suicídio com um tiro na cabeça.

Nenhum comentário:

Postar um comentário