sábado, 24 de janeiro de 2015

Celular por 1 real': guarabirense faz valer anúncio escrito errado em loja e confusão vai parar na delegacia

=]] Uma propaganda tentadora chamou a atenção do professor Aurélio Damião. Um cartaz numa loja de eletrodomésticos oferecia um chip de celular por 1 real mais aparelho. Após reivindicar a promoção é taxado de aproveitador e a confusão só termina na delegacia. – Oferta Imperdível, Chip Vivo R$ 1,00 com aparelho! – Obedecendo o que dizia o cartaz, o professor não perdeu tempo, depois do trabalho, juntou quatro reais que tinha na carteira e se dirigiu a loja, no centro de Guarabira, para comprar os quatro aparelhos. Na loja, ele conta, que a vendedora disse que o cartaz estava errado e que a promoção correta daria direito a um chip pelo valor descrito após a compra de qualquer aparelho. Aurélio disse ainda que o gerente o destratou e disse que queria se aproveitar da situação. “O gerente me chamou de doido e disse que eu não tinha razão”, contou ao Nordeste1. Diante da resistência da empresa ele chamou a polícia e o caso foi parar na delegacia. O delegado explicou que a loja descumpria o artigo 37 do Código de Defesa do Consumidor, que proíbe a propaganda enganosa, e que o caso seria encaminhado para o juizado de pequenas causas. O gerente propôs ao professor um acordo, que o mesmo poderia levar um celular, mas ele resistiu e queria quatro aparelhos. “O gerente me ofereceu um celular, e eu disse queria quatro, mas ele explicou que teria que tirar do ‘próprio bolso’ e eu me ressenti”, explicou Aurélio, que aceitou um dos aparelhos. Apesar de querer pagar o valor da “promoção”, o gerente dispensou e o celular saiu de graça. Aurélio contou que pediu para a loja tomar mais cuidado com a escrita dos cartazes promocionais e brincou. “Por isso que mais de 500 mil pessoas foram reprovados no Enem”, brincou. Ele relatou toda confusão numa rede social (Colaborou: Fabiano Lima/Nordeste1)

Nenhum comentário:

Postar um comentário