quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Ricardo Coutinho e Cássio gastaram mais de 30 milhões durante a campanha

Os dois candidatos que disputaram o segundo turno das eleições para o governo do Estado apresentaram ontem, no Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB), a prestaçao de contas final das receitas e despesas de campanha. O governador reeleito Ricardo Coutinho (PSB), da coligação “A Força do Trabalho”, gastou R$ 14.115.123,59 e arrecadou R$ 13.017.971,77. Já o candidato derrotado, senador Cássio Cunha Lima (PSDB), gastou R$ 16.690.620,40 e arrecadou R$ 15.121.899,72. A soma dos gastos dos dois candidatos juntos dá R$ 30,8 milhões. Do total acumulado das despesas da campanha de Ricardo Coutinho, o maior volume de gastos foi referente a multas eleitorais, no qual a coligação pagou um total de R$ 2.986.000,00, seguido de R$ 1.133.216,77 em dispêndio com cessão ou locação de veículos. Já quanto aos recursos, a maior fonte foi de pessoas jurídicas, no total de R$ 6.644.148,03. As receitas provenientes de pessoas físicas foram R$ 359.100,00. Ricardo Coutinho também recebeu doações de outros bens ou serviços a candidatos/comitês financeiros/ partidos no montante de R$429.918,10. Na prestação de contas de Cássio Cunha Lima, o maior aporte de receitas foi de fonte recursos de partido político, no total de R$ 10.940.130,00. O total doado por pessoas físicas ficou em R$ 375.150,00. De pessoas jurídicas o montante chegou a praticamente a metade do arrecadado por Ricardo: R$ 3.753.650,98. As informações, segundo o chefe da Seção de Contas Eleitorais e Partidárias do TRE, André Cabral Teles, só deverão ser disponibilizadas no Sistema de Prestação de Contas da Justiça Eleitoral hoje, devido a falha técnica. “Tivemos um problema de conexão com a internet, mas asseguramos o recebimento, que foi confirmado com uma guia do extrato de entrega da documentação”, explicou. A documentação foi entregue primeiramente pelos advogados da coligação de Cássio Cunha Lima, às 16h16. Logo em seguida, às 17h32, foi a vez dos representantes de Ricardo Coutinho protocolarem a documentação da prestação de contas. Embora aparentemente menos volumosa, o secretário judiciário do TRE, Valter Félix, disse que é possível ser feita uma retificação. “A priori não é possível tirar nenhuma conclusão devido ao volume da documentação entregue, mas se não estiverem faltando peças essenciais é possível dar prazo de 72 horas, após análise do setor competente, para retificar os documentos”. POSTULANTES DO 1º TURNO Apenas os candidatos que concorreram ao primeiro turno já apresentaram a prestação de contas desde o dia 4 de novembro. Entre os derrotados no primeiro turno para o governo do Estado, o recordista de gastos foi o senador Vital do Rêgo (PMDB), que prestou contas de R$ 9,67 milhões em despesas com a campanha. Dentre os concorrentes aos cargos de senador da Paraíba, o senador eleito José Maranhão (PMDB) foi quem mais gastou, chegando a R$ 4,24 milhões. Já Lucélio Cartaxo (PT), que concorreu pela coligação “A Força do Trabalho”, do governador reeleito Ricardo Coutinho, prestou contas de R$ 2,11 milhões, enquanto o terceiro colocado na disputa, o deputado Wilson Santiago gastou R$ 1,96 milhão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário