sexta-feira, 21 de junho de 2013

Louco joga bomba em cemitério no Rio de Janeiro e ninguém sai vivo -Protesto na Baixada

Bicho pegou em Caxias e Nova Iguaçu. Dutra foi fechada com barricadas de fogo Depois do caos no Centro do Rio, quinta-feira, a onda de protestos se espalhou ontem, levando milhares de pessoas a ocupar as ruas nas zonas Oeste, Sul e Norte da capital, na Baixada Fluminense e nas regiões Serrana, dos Lagos e Sul Fluminense. Em sua maioria, as marchas foram pacíficas, com cartazes e palavras de ordem, mas os atos de vandalismo se repetiram - até um cemitério foi alvo dos baderneiros. Em Nova Iguaçu, 7 mil manifestantes ocuparam a prefeitura, que foi cercada pela polícia até o fim da noite. Vândalos jogaram bombas no Cemitério Municipal e fecharam a Via Dutra com barricadas de fogo. Apenas 20 policiais do 20º BPM (Mesquita) levaram uma hora para conter os radicais, usando cassetetes, bombas de efeito moral e balas de borracha. As cenas mais chocantes foram vistas na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, quando grupo de 50 pessoas saiu da Cidade de Deus e fechou a Avenida Ayrton Senna. Com os rostos cobertos, eles usaram paus e pedras para destruir e saquear uma agência de automóveis, de onde roubaram equipamentos e TV de LED enorme. Apavorados, motoristas fugiram pela contramão. O Batalhão de Operações Especiais (Bope) foi acionado, prendeu cinco pessoas e apreendeu sete menores, acusados de furtos e vandalismo. Do outro lado, na Avenida das Américas, outro grupo de manifestantes chegou a ocupar o prédio da Cidade das Artes. Eles foram repreendidos por organizadores e deixaram o local, seguindo em direção à Zona Sul. A todo momento, havia conflitos entre os próprios integrantes das passeatas, e alguns chegaram a sentar no asfalto quando radicais atiraram pedras em direção a centros empresariais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário